Imprimir
Categoria: Notícias
Acessos: 53

O professor Emmanuel Tourinho foi reconduzido ao cargo de reitor da UFPA. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União de hoje, 14, depois de quase um mês de espera e mobilizações da comunidade universitária em defesa da democracia e da autonomia na UFPA.

Emmanuel foi eleito reitor no dia 30 de junho, com 92,7% dos votos de professores, estudantes e servidores técnico-administrativos, e encabeçou a lista tríplice elaborada pelo Conselho Superior Universitário (Consun) da UFPA e encaminhada ao Ministério da Educação (MEC) ainda no mês de julho.

Mas desde o dia 22 de setembro, quando encerrou seu mandato anterior, Emmanuel Tourinho aguardava nomeação. Nesse período, o governo federal fez diversas manobras para retardar posse do reitor e justificar uma intervenção na UFPA. A lista tríplice chegou a ser devolvida ao Consun, sob a alegação de que a mesma desrespeitava a legislação vigente. Mas, após parecer da Procuradoria, os conselheiros reafirmaram a composição da lista.

Em conjunto com Sindtifes e DCE, a ADUFPA esteve na linha de frente da defesa da democracia e da autonomia na UFPA, reivindicando a nomeação imediata de Emmanuel Tourinho. Atos públicos foram realizados na Universidade, parlamentares da bancada federal foram pressionados, ações na Justiça foram impetradas, outdoors afixados na cidade e uma carreata chegou a ocupar as ruas de Belém, exigindo que o reitor eleito fosse empossado.

Para a diretoria da ADUFPA, a nomeação de Emmanuel Tourinho é uma vitória da democracia e da comunidade universitária, que esteve mobilizada no último período para fazer valer a vontade manifestada nas urnas. “Em um período de ameaças às liberdades democráticas, tivemos uma imensa vitória com a nomeação do reitor eleito por professores, estudantes e técnico-administrativo da UFPA. Mas a luta pela autonomia universitária continua, contra os desmandos e ataques do governo Bolsonaro à Universidade pública”, garantiu o diretor-geral da ADUFPA, Gilberto Marques.