Amanhã, 20, às 16h30, será realizada Assembleia Geral da Adufpa, via Plataforma Zoom, cuja pauta será: Informes; eleição para a nova gestão da Adufpa; discussão e aprovação do regimento eleitoral; o que ocorrer. Será via Google Meet (divulgaremos o link no dia do encontro).
Aguardamos você!

Com a participação de Joselene Mota – 1a vice presidenta da Regional Norte II do ANDES SN, Daniel Cara – Coordenador da Campanha Nacional Pelo Direito à Educação e Beto Andrade – Coordenador Geral do SINTEPP, será realizada uma live para debater a PL 5595/ 2020, hoje, às 19h, na página do Facebook do Sintepp.

Em meio ao momento mais crítico da pandemia de Covid-19 no Brasil, a Câmara dos Deputados aprovou a urgência na tramitação do PL 5595/2020. A proposta reconhece a Educação Básica e o Ensino Superior, em formato presencial, como serviços e atividades essenciais e proíbe o fechamento de escolas e universidades e cerceia o direito à greve de nossa categoria.

Parlamentares de diversos partidos já disseram que a proposta do PL 5595/2020 coloca em risco estudantes, professoras e professores e demais trabalhadoras e trabalhadores da educação. O Brasil ainda bate recordes em mortes por COVID-19 e, por esse motivo, o que precisamos, com urgência, é de vacina para todas e todos, de um lockdown nacional para conter o número de contágio e mortes, amparado por um auxílio emergencial digno, acima de 600 reais, que permita que as pessoas fiquem em casa sem passar fome.

Diga não à política genocida. Diga não ao PL 5595/2020. Pressione os parlamentares.

Fonte: Sintepp

Na próxima terça-feira, 20, às 16h30, será realizada Assembleia Geral da Adufpa, via Plataforma Zoom, cuja pauta será: Informes; eleição para a nova gestão da Adufpa; discussão e aprovação do regimento eleitoral; o que ocorrer. Será via Google Meet (divulgaremos o link no dia do encontro).
Aguardamos você!

Os ataques do governo Bolsonaro contra o serviço público são constantes e a Reforma Administrativa é uma das principais investidas para desmonte da categoria. A proposta, que altera disposições sobre servidores, empregados públicos e organização administrativa, começou a tramitar em fevereiro, e tem como principal objetivo a precarização institucionalizada dos vínculos de trabalho na esfera pública.

“Contra a Reforma Administrativa e em defesa da vacina para todas e todos” é o tema da campanha estampada pela Adufpa a partir desta sexta-feira, 16, nas ruas de Belém Ananindeua, Castanhal, Abaetetuba, Cametá, Bragança e Altamira. O manifesto, por meio de 25 painéis distribuídos na capital paraense e áreas centrais das demais cidades, chama atenção da população para a luta em defesa dos serviços públicos.

A perda da estabilidade, o aumento das contratações temporárias, a militarização do ensino superior são algumas das propostas catastróficas previstas pela PEC 32 e que impactam não somente o funcionalismo público, mas toda a sociedade. Na mesma direção a Adufpa defende a vida, destacando a necessidade da vacinação em massa para toda a população. "Ao mesmo tempo em que a campanha defende a vacinação em massa já, também chama a população a defender os serviços públicos, essenciais para evitar mais mortes pela Covid-19", reforça o diretor-geral da Adufpa Gilberto Marques.

Nesta quarta-feira, 31, a Adufpa convida para o “Ato Inter-Religioso na UFPA”, um momento de celebração em memória das vítimas da Covid-19. O encontro é virtual e irá reunir representantes da igreja católica, protestante, religiões afro-brasileiras, indígenas e budismo. A transmissão será pelos canais no Facebook https://bit.ly/31xlxpU e Youtube https://bit.ly/3cy60N5

O Brasil tem mais de 300 mil mortos pela Covid-19, desde o início da pandemia. Na UFPA foram registradas muitas perdas, entre docentes, técnico-administrativos, discentes e outros membros da comunidade acadêmica.

Em pesquisa realizada pela Adufpa, 23,6% dos docentes participantes informaram que foram infectados pelo coronavírus; 59,9% tiveram algum integrante de seu núcleo familiar testados positivo para a doença; 28,2% perderam familiares por complicações da Covid-19.

O evento é aberto e a proposta é promover um momento de celebração, onde a comunidade universitária e seus familiares sintam-se acolhidos. “A intenção é ter um momento de acolhimento a todos aqueles que vem sofrendo com a pandemia e celebrar a memória daqueles que morreram pela Covid-19 ou outras doenças”, ressalta o diretor-geral da Adufpa Gilberto Marques.

A programação tem como convidados o padre Paulinho, o pastor Nicolau, Mametu Nangetu, Miguel Kwarahy e Bruno Davanzo e as canções serão interpretadas pelo musico Kleyton Silva.

Serviço : Ato Inter-Religioso na UFPA
Quando : 31 de março 2021 (quarta-feira)
Horário : 19h
Local : Redes sociais Adufpa
Youtube: https://bit.ly/3cy60N5 Facebook: https://bit.ly/31xlxpU